Diagnóstico Pré-Natal

Diagnóstico Pré-Natal

O que é a Avaliação do Risco Fetal?

A avaliação do risco fetal é um rastreio bioquímico de cálculo estatístico para determinar a probabilidade do feto apresentar Síndrome de Down (trissomia 21), Síndrome de Edwards (trissomia 18) ou Síndrome de Patau (trissomia 13), no primeiro e segundo trimestre de gravidez, e os defeitos do tubo neural (DTN) no segundo trimestre.

Quais os fatores preponderantes?

O risco calculado baseia-se na idade materna, idade gestacional, história clínica relevante e na medição de múltiplos marcadores bioquímicos utilizados no rastreio pré-natal: 1º Trimestre (PAPP-A e ß-HCG livre) e 2º Trimestre (AFP, ß-HCG e Estriol livre).

Exame Ecográfico

O exame ecográfico fornece dados fundamentais para a execução do diagnóstico pré-natal. Este deve ser entregue na realização da colheita de sangue para que o diagnóstico possa ser calculado com exatidão.

O rastreio pré-natal é uma técnica não invasiva, com uma fiabilidade compreendida entre 90-97%, evitando o carácter invasivo de outros procedimentos.

Em que altura se deve realizar o diagnóstico pré-natal?

O diagnóstico pode ser realizado:

  • 1º Trimestre - Entre a 11ª e a 13ª semana +/- 6 dias.
  • 2º Trimestre - Entre a 14ª e a 21ª semana de gestação.

A mãe merece uma gravidez tranquila e segura.

O seu bebé também.

Venha falar connosco.